Jornal do Commercio
foto Sheila BorgesO dia a dia e os bastidores da política
  • Tamanho do texto:
  • A-
  • A+

Pinga-Fogo de hoje

Publicado em 07/04/2011, Às 5:00

Debate raso
O rompimento político ou pessoal, ou ambos, do prefeito do Recife, João da Costa, com o ex João Paulo promete persistir em pauta por muito tempo. Até passar a sucessão 2012. Quiçá permaneça na ordem do dia até após o embate eleitoral. Mas esse é um dos temas que, como muitos, movimentam exaustivamente o noticiário político por um viés estéril por estar centrado no personalismo dos envolvidos e se movimentar pelas intrigas dos que os cercam. É inevitável não dar atenção à esta que não é a primeira nem será a última relação de amizade e parceria que a política contaminou. E destruiu.

Mas se faz obrigatório não deixar que ela se enverede unicamente pela veia do pessoal e prescreva como um folhetim sem consequências para a cidade do Recife. Porque não é assim. O prefeito João da Costa e o ex João Paulo devem aos recifenses esclarecimentos sobre os reais motivos que acabaram com um projeto, traduzido no João é João, no qual a maioria dos eleitores votantes de 2008 depositou confiança, levada pelo aval de João Paulo e crente na representação de João da Costa.

Um projeto posto nesses termos não se desfaz apenas no ambiente pessoal porque não estão só nele suas bases. Os acertos de João com João, para aprovar a continuidade de ambos no comando do Recife, não foram combinações amistosas. Passaram por tudo que envolve a permanência no Poder. Se algo saiu errado, precisa ser esclarecido. E não relegado a um debate raso, estéril e infrutífero. Nem por ambos. Nem por quem dele trata.

Ainda carece de vigor

Cercado de expectativas, o discurso de estreia do senador tucano Aécio Neves (foto), ontem na tribuna do Senado, deixou a desejar no sentido de reverberar um tom mais vigoroso da oposição à 3ª presidência do PT. Dos aliados, Aécio recebeu elogios exagerados. Dos adversários, a receptividade foi o confronto verbal. Elegante, mas distante dos tempos em que a oposição no Senado calava o governo.

Empenho de Lula

O novo momento da bancada governista no Senado, mais ativa do que foi no governo Lula, inclusive na tribuna, materializa-se não só pelo empenho do ex-presidente para mudar a correlação de forças na Casa.

Nova postura

É uma bancada que atua bastante ordenada graças ao trabalho do líder do PT no Senado, Humberto Costa. Lá atrás, antes de empossado ao cargo, Humberto antecipou que o governo não ficaria mais sem defesa no Senado.

Com a palavra o leitor

“Mensalão não é mais questão de PT”
“É preciso uma campanha para impedir a prescrição dos crimes do mensalão. Esse relatório da PF pode cumprir o objetivo de dizer muitas verdades com o pretexto de levantar novas diligências até levar à prescrição. Essa não é mais uma questão do PT. Punir os culpados é para o bem do PT”.

Elias Gomes, prefeito de Jaboatão dos Guararapes

 

Acordo cumprido

O ex-deputado Raul Jungmann integra o governo do prefeito Gilberto Kassab (SP). É conselheiro da Companhia de Engenharia de Tráfego. O cargo foi ocupado pelo deputado Roberto Freire na gestão de José Serra.

Recife no foco

Jungmann também integrará o conselho da Light, subsidiária da Companhia Energética de MG, indicado por Aécio. O prefeiturável avisa: não ficará longe do Recife. As funções exigem sua ida aos Estados só uma vez ao mês.

Fala, leitor! Na Pinga-Fogoda web

Envie seu vídeo, de um minuto, comentando o tema da enquete da semana. Identifique-se por nome, profissão e local onde mora.

E o mensalão, foi só história da oposição?

Você acredita que o mensalão existiu? O que foi esse escândalo que marcou fortemente o governo Lula? Participe pelo e-mail acima.

Última semana
Atenção eleitor que não votou nas três últimas eleições e ainda não justificou as ausências. Na próxima quinta (14) termina o prazo para que você regularize seu cadastro na Justiça eleitoral. Vá ao www.tse.gov.br

Os esquecidos

O périplo pelo Estado dos deputados que integram a comissão de reforma política da Câmara Federal, segunda, incluiu todos os poderes, menos a Câmara do Recife, onde podem estar os primeiros atingidos pelas mudanças.

Share

Postado por Ana Lúcia Andrade

enviar para um amigo

Comentários

virgilio

E o mensalão do DEM? E o mensalão do PSDB. Quando teremos o dia de vaiair a Dilma

Comentar

Fotos do dia

Roberta Zuniga

> JC Imagem

Roberta ZunigaRoberta ZunigaRoberta ZunigaTati GuidiTati Guidi

Arquivos da Coluna

Coluna no Twitter

OFERTAS
OFERTAS
Facebook Twitter RSS Youtube
Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM