Jornal do Commercio
foto Jorge CavalcantiUm olhar com opinião sobre o Grande Recife
  • Tamanho do texto:
  • A-
  • A+

Geraldo socorre Eduardo

Publicado em 25/07/2014, Às 11:18

Depois da promessa do Passe Livre numa sabatina de veículos de comunicação de abragência nacional, mesmo após sete anos e três meses como governador sem que o benefício tenha sido implantado em Pernambuco, o presidenciável Eduardo Campos abriu um flanco. A um segmento importante do eleitorado que pretende atingir, passou a imagem de incoerente ou franco atirador. Agora, precisa levantar a guarda e apresentar melhor a proposta quando o guia eleitoral começar.

Por isso, Eduardo carece da ajuda do prefeito Geraldo Julio. O Passe Livre no Recife, se não elimina por completo a crítica ao presidenciável, a torna mais frágil. Afinal, trata-se da capital do Estado, administrada por um aliado próximo.

O Diário Oficial do Recife publicou ontem a lei que institui a gratuidade. E um vídeo institucional já está sendo veiculado nas TVs, gerando expectativa em torno do Passe Livre. Ontem, após ver o Diário Oficial, o JC tentou obter mais detalhes da iniciativa, mas esbarrou na alegação de que haverá, nos próximos dias, um novo ato formal. Embora ninguém admita, o objetivo é um só: captalizar o máximo de dividendos políticos da iniciativa.

Mestre Ariano

A Assembleia Legislativa concedeu incontáveis títulos de cidadão pernambucano. Entre os homenageados de merecimento inegável, o escritor paraibano Ariano Suassuna talvez tenha sido o de maior identificação com o Estado que escolheu abraçar e viver.

À Rádio, João Paulo falou, falou, falou…

…mas nenhum ouvinte entendeu o que o ex-prefeito pensa sobre a redução da maioridade penal, na JC News. O assunto pede seriedade de um candidato ao Senado. E não teorização debochada sobre a vida.

JP tentou rescrever o passado…

…quando deu a entender que o Estado disciplinou as ações de reintegração de posse só depois que ele foi agredido pela PM do governo Joaquim Francisco, em 1992. A presença obrigatória do MPPE só virou lei em 1996.

Candidatos longe dos TIs

Protestos legítimos, nascidos da humilhação imposta aos passageiros, foram registrados em dois terminais (Macaxeira e Camaragibe), com a intervenção do Choque. Mesmo assim, os terminais continuam de fora da agenda dos candidatos a governador. Paulo Câmara prometeu o Bilhete Único, sem detalhá-lo. Já Armando Monteiro Neto ainda não apresentou proposta ou crítica ao atual modelo. Por ora, ninguém sabe o que ele pensa sobre o transporte público de passageiros.

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Humilhação da Macaxeira

Publicado em 24/07/2014, Às 11:20

O Batalhão de Choque da PM precisou de cinco minutos apenas para dispersar a manifestação que fechava, na manhã de ontem, o Terminal Integrado da Macaxeira, Zona Norte do Recife. Do primeiro disparo de bala de borracha ao fim da ação dos homens de preto, passaram-se 300 segundos. Um recorde! Nunca um protesto fora desfeito de forma tão rápida e fácil. A característica da mobilização, porém, explica a rapidez.

Nenhum dos passageiros que fecharam o terminal saiu de casa com a intenção de protestar. Nada de cartazes, pneus queimados ou palavras de ordem. Não exigiam Passe Livre, veículos com ar-condicionado ou o direito de viajar sentados. Trabalhadores, queriam ônibus para chegar ao batente. Podia ser superlotado mesmo, como de praxe.

O protesto foi deflagrado pela insatisfação de usuários da linha Barro/Macaxeira (BR-101). Em alguns horários do dia, o intervalo entre os ônibus é de uma hora. São 3.600 segundos que, em média, separam uma viagem da outra. Outro recorde!

Por causa da superlotação, Barro/Macaxeira (BR-101) há anos é chamado por alguns usuários de “Sarro/Macaxeira”. O apelido pode até ser chulo, mas é perfeito para sintetizar a humilhação que é viajar nos ônibus que fazem a ligação entre os dois terminais.

Choque nele!

Citar o trânsito lento e o excesso de buracos na via para explicar à população os longos atrasos entre as viagens, como fez ontem o Grande Recife Consórcio de Transportes, é por demais simplista. O órgão precisa de um choque. Não o da PM. Mas o de gestão.

Vai tornar digno?

De imediato, depois da repercussão do protesto, o Grande Recife anunciou o reforço de sete veículos nas quatro linhas mais usadas na Macaxeira. Entre elas, a que originou o ato de ontem. Resta saber se será suficiente para livrar o usuário da humilhação.

Bilhete Único deve ir além da promessa

A integração temporal foi apenas prometida por Paulo Câmara, quando precisaria ser explicada. Ontem, porém, o candidato mostrou, nas redes sociais, o que fazer para ter abdome “tanquinho”.

 

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Cabo, o mais violento de PE

Publicado em 23/07/2014, Às 8:07

O Mapa da Violência, estudo conceituado realizado desde 1998 sob a coordenação do sociólogo Julio Jacobo para a Organização das Nações Unidas, lança sua mais nova edição. Num calhamaço de 185 páginas, entre tabelas e gráficos, o levantamento enumera as cidades mais violentas do Brasil. Pernambuco perdeu protagonismo para outros Estados. O Cabo de Santo Agostinho aparece na 29ª colocação, com 177 homicídios anotados em 2012, ano tomado como base. Com taxa de 93,5 mortes violentas intencionais para cada grupo de 100 mil habitantes.
Surpreendentemente, a Ilha de Itamaracá, que antes não costumava aparecer entre as cidades pernambucanas mais violentas, assumiu o 32º lugar nacional. E é o segundo mais violento do Estado, com 21 homicídios em 2012. Mas, como também possui uma população bem menor que a do Cabo (22.794 habitantes), amargou uma taxa de 92,1 mortes para cada 100 mil pessoas.
Itapissuma, ligado a Itamaracá por uma ponte, é o terceiro mais violento, na 55ª posição nacional. As três cidades ficam na Região Metropolitana do Recife. Pernambuco só volta a aparecer no Mapa da Violência no distante 83º lugar, com Xexéu, da Mata Sul.

Estação de BRT depredada

Mal começou a funcionar, a estação da Avenida Guararapes, em frente à agência central dos Correios, no Centro do Recife, amanheceu ontem com marcas de vandalismo. Pela imagem acima, parece ter sido atingida por uma pedra.

Estelita no FIG

O Ocupe Estelita foi parar no palco do Festival de Inverno de Garanhuns, na noite da segunda-feira. Ao final da apresentação, o cantor pernambucano Otto abriu uma faixa com o nome do movimento. Mas acabou se confundindo e exibiu à plateia a inscrição do lado errado. E sequer percebeu.

O custo da Arena

Ao responder a pergunta do candidato José Gomes, do Psol, sobre o custo da Arena, Paulo Câmara disse que, até abril, o estádio consumira R$ 560 milhões. Sabe-se que o gasto final é maior, embora a cifra ainda seja desconhecida do público. O debate foi promovido pelo Clube de Engenharia do Estado.

Desconhecimento

À Rádio Olinda, o candidato a governador Armando Monteiro disse ontem que a população carcerária do Estado é “relativamente pequena”. Engana-se. Em números absolutos, o sistema teria que triplicar a capacidade. Proporcionalmente, PE tem a maior superlotação do País.

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Reforma bumerangue

Publicado em 21/07/2014, Às 10:53

Apesar da promessa da Prefeitura de Olinda de concluir a requalificação da Avenida Marcos Freire até setembro, a obra está perto de virar lenda urbana. Começou em 2009 e expôs a (in)capacidade da administração do prefeito Renildo Calheiros, do PCdoB, de iniciar, tocar, finalizar e entregar à população um equipamento de qualidade, apesar do investimento superior a duas dezenas de milhões.

Na semana passada, um trecho da beira-mar reformado teve que ser, mais uma vez, interditado. O calçamento foi quebrado e precisará ser reconstruído por causa de falhas na execução do serviço. É a reforma bumerangue: do mesmo jeito que avança, depois retrocede, irritando quem frequenta a orla e gostaria de desfrutar de uma nova avenida, após tanta espera e dinheiro gasto.

Ao final, toda obra terá custado R$ 23 milhões (R$ 20 milhões da União e o restante do Estado). À coluna, a prefeitura justificou que a empresa – sem citar qual – terá que refazer o serviço sem custo adicional aos cofres públicos. Os problemas identificados foram ausência de isolamento entre as placas e buracos no asfalto e no calçadão por causa do material que não resistiu à erosão.

Diante da explicação da prefeitura, fica a pergunta: o material utilizado no restante da obra é confiável ou terá que ser refeito mais à frente?

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Trânsito periculoso

Publicado em 17/07/2014, Às 8:00

O trânsito passou a matar mais do que as armas convencionais, o revólver e a faca. E transformou-se também numa arma de destruição em massa. Alguns estudos já mostraram isso. Num recorte local, o Hospital da Restauração, maior emergência pública do Norte e Nordeste, reproduz e comprova a constatação acima. Assim como o registro de homicídios ganhou tratamento de epidemia há alguns anos, o trânsito também passou a apresentar aspectos doentes.

No mês passado, a Restauração anotou a entrada de 734 pacientes em estado grave. Apenas 127 foram vítimas de bala ou facada. O restante veio do asfalto, literalmente. Entre os acidentes de trânsito, as motos consolidaram a condição de maior periculosidade, com 341 vítimas.

Muitos dos acidentados deixarão o leito hospitalar, após um longo internamento, de 45 dias em média, com graves sequelas físicas ou inválidos. Um custo social alto e ainda imensurável a longo prazo.

Vinte e dois ciclistas acidentados, 85 atropeladas e 186 pessoas feridas em colisões de veículos também passaram pelo Hospital da Restauração em junho. Somados, ainda são 48 casos a menos do que o total de machucados pelo perigo de duas rodas.

Acordo é acordo!

Após um trabalho de pressão e convencimento por parte do Ministério Público de Pernambuco, o governo estadual aceitou assinar um acordo, homologado judicialmente em junho de 2012. Nele, comprometia-se a construir e colocar em operação, até o final deste ano, unidades de internação da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), que um dia já foi chamada de Febem e Fundac. Um dos objetivos era possibilitar a desativação dos centros do Cabo de Santo Agostinho (imagem acima) e de Abreu e Lima. O prazo estabelecido em consenso está perto do fim. E, como se viu na terça-feira, as duas unidades continuam funcionando a todo vapor, superlotadas, sem perspectiva de desativação. Entre os que representaram o Estado no acordo, a ex-secretária da Criança e da Juventude Raquel Lyra. Ela é filha do governador João Lyra Neto e candidata a deputada.

414 para 166

São estas as respectivas população carcerária atual e capacidade da unidade da Funase do Cabo de Santo Agostinho. Na matemática caótica, são 2,5 jovens por vaga. No centro de Abreu e Lima, a escala é de dois adolescentes para cada vaga.

Homicídio, não

A maioria dos adolescentes infratores que cumpre medida socioeducativa de privação de liberdade cometeu o crime de tráfico de drogas. E não o de homicídio, como sustenta o raciocínio dos que defendem a má tese da redução da maioridade penal.

Reforma até agora na gaveta

Há um mês, o forro de gesso do posto de saúde Vila União, na Iputinga, Zona Oeste do Recife, desabou. Era um final de semana e o vigilante quase foi atingido na cabeça. A Secretária de Saúde do Recife comunicou que reformaria a unidade. Além do teto, garantiu recuperar paredes e instalações hidráulica e elétrica. Trinta dias depois, apenas os cacos do gesso foram recolhidos. E, por ora, nenhum prego batido.

As raposas e a escapatória

Foram três as perguntas que embaraçaram o ex-governador Eduardo Campos, na sabatina de quatro veículos de comunicação na quarta-feira: quem são as raposas, o que elas roubaram e por que o presidenciável nãos as denunciou antes?

Eduardo falou por dois minutos e 13 segundos. Mas não declinou nomes. Nem apontou com objetividade, um de seus traços quando quer exercê-lo, o que as raposas subtraíram. Mesmo bom orador, o ex-governador evidenciou desconforto com as perguntas diretas.

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Motivo desconhecido?

Publicado em 16/07/2014, Às 11:12

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) informou ainda desconhecer os motivos que teriam deflagrado o motim ocorrido ontem na unidade do Cabo de Santo Agostinho. Quatro jovens ficaram feridos. Um deles sofreu queimaduras em até 35% do corpo e corre risco de morte. No mesmo dia, o centro de Abreu e Lima registrou princípio de rebelião, com uma vítima.

A Funase ainda é um desastre, apesar dos esforços recentes. Um dos aspectos mais negativos da atual gestão estadual. O pior, talvez. Muitas vezes nem consegue manter vivos os infratores enquanto cumprem a medida socioeducativa de privação de liberdade. De 2012 para cá, 13 jovens foram assassinados por outros jovens nas duas unidades que registraram ontem as ocorrências. Em atos marcados por violência extrema. Vez por outra, um corpo é decepado.

Na prática, as unidades do Cabo e de Abreu e Lima funcionam como presídios para menores. E, enquanto confinarem adolescentes em condições piores do que qualquer zoológico mantém animais, episódios de violência continuarão a eclodir nas dependências do Estado.

Ônibus velho e desconfortável

O veículo da empresa Metropolitana, de número de ordem 092, que compreende o itinerário Curado IV/Barra de Jangada, está decadente, caindo aos pedaços. E não é força de expressão. O estofado dos bancos é encardido. E tem assento até sem encosto. Atenção, Metropolitana, pelas condições, o ônibus deveria seguir direto à garagem para conserto. Os usuários agradecerão.

Mentira virtual

Circulou na internet a informação falsa de que o prefeito Geraldo Julio teria dito, num discurso, que “quem não está satisfeito com o Recife, que se mude”. Até o site do Mídia Ninja reproduziu a versão, mesmo sem um vídeo ou áudio que confirme a versão.

Desenrolado

Quem acompanha o prefeito em campanha sustenta: para quem era neófito na política eleitoral, Geraldo aprendeu rápido o traquejo. Desce do palco, anda pela plateia e discursa animado olhando nos olhos do interlocutor. Parece ter tomado gosto pela coisa.

 

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Por uma campanha limpa

Publicado em 13/07/2014, Às 9:01

Então ficamos combinado assim: o candidato acredita ser o mais preparado para a função, credenciou-se ao longo do tempo para ser a melhor opção entre todas. E, quando é dada a largada para a corrida até a consciência de cada um de sua comunidade, e ele finalmente pode ir às ruas para convencê-los, algo parece estar fora do lugar. E você, o cidadão que era o indivíduo a ser conquistado com argumentos, passa a ser o prejudicado.

Cartazes, cavaletes, bandeiras e outras formas antigas de publicidade invadem sua paisagem, como se eleição fosse obrigatoriamente sinônimo de desordem urbana e não pudesse abraçar um mínimo de zelo. Em casos extremos, eleição vira obstáculo obrigatório no ato de ir e vir.

Há uma semana o Recife mudou. Ficou menos belo ou mais horroroso, a depender da ótica, com as propagandas eleitorais dos candidatos, como mostra hoje o caderno de Política deste JC. E a tendência é piorar vertiginosamente.

Contraditório! O poder público é quem exige do cidadão o cumprimento à risca de várias regras de boa convivência. São os cargos no topo da pirâmide do poder público que os que hoje esbanjam excesso de propaganda nas ruas querem ocupar amanhã.

Embora ainda desconhecido, acredita-se ser pequeno o universo de contribuintes que adotam como critério de escolha do voto, ou exclusão dele, o nível de prudência do candidato na ocupação dos espaços públicos. Mas também não precisa ser um experiente marqueteiro para crer que o excesso de cavaletes e bandeiras, desafiando o humor do pedestre, passa longe de ser determinante para a conquista da consciência do eleitor.

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Os cacos do voo 4896

Publicado em 12/07/2014, Às 8:57

Ter que aceitar uma dor imensurável da perda de um ente querido, conviver com ela para o resto dos dias sem conhecer as conclusões razoáveis que tentarão explicar a tragédia, não é tarefa das mais fáceis. Exige do ser humano mais do que maturidade. Pede o que alguns nunca poderão dar. Às vezes, o conforto da sensação de justiça serve com ajuda para aplacar o sofrimento. Falo tudo isso de imaginar, a partir do exercício de projetar-me no lugar do outro. Por sorte, nunca passei nada igual.

Há três anos, familiares e amigos de 16 pessoas, todas a bordo da aeronave LET-410, da Noar Linhas Aéreas, vivem o drama por dentro. São os cacos que sobraram do voo 4896. E conhecem o teor do inquérito da Polícia Federal só extra-oficialmente, como resgata a repórter Ciara Carvalho, deste JC, na página 4 deste caderno. As famílias das vítimas merecem assistir ao desfecho do caso não pelas dimensões cinematográficas da tragédia. Mas para não viverem outra.

Num paralelo entre infortúnios, os parentes das vítimas do soro Ringer Lactato contaminado, como ficou conhecido o caso dos pacientes operados em 1997 que desenvolveram trombose profunda, e 39 deles morreram, só assistiram ao suspiro da justiça 15 anos depois, com uma sentença judicial favorável em primeira instância em março.

Recife vacina contra a hepatite

A partir do próximo mês, a Secretaria de Saúde do Recife distribuirá aos postos de saúde a vacina contra hepatite para as crianças com idade entre 1 e 2 anos. A imunização passará a fazer parte do calendário básico. É necessário levar o cartão dos pequenos.

A previsão do município é que cerca de 22 mil crianças recebam a dose contra a doença. Conforme dados do Programa de Imunização do Recife, é na infância que se entra em contato com o vírus. Por isso, as crianças estão no grupo de risco importante.

Emlurb pedirá a colaboração de prédio sujão

Aos moradores do Edifício Ushuaia, em Casa Amarela, o órgão avisará que o descarte irregular de lixo é passível de multa. Lá, a coleta é de segunda a sábado, à noite.

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Promessa bem-vinda

Publicado em 11/07/2014, Às 8:24

Tomando como exemplo as recentes intervenções de grande porte em Pernambuco e no Recife, é improvável que o projeto de requalificação do Canal do Arruda seja concluído no prazo definido pela PCR, com inauguração da primeira etapa prevista para início de 2015. A regra aponta para atraso no cronograma e estouro no orçamento. Dose de realidade à parte, o projeto de urbanização é bem-vindo. E, se seguir à risca a promessa, deverá ser recebido pelos moradores do entorno com festa.

Apesar da degradação do canal (cujo nome de batismo é Vasco da Gama-Peixinhos), é relevante o potencial da área. No trecho entre a Avenida Norte e o Arruda, as margens são tomadas por árvores, algo raro na cidade, e – num exercício de futurologia – deverão ser incorporadas de vez ao cotidiano das pessoas, como prevê a proposta da URB.

Do Arruda até Peixinhos, já em Olinda, surge a face do canal mais miserável. Foi lá que o fotógrafo Diego Nigro, deste JC, fez a imagem que rodou o mundo – a do menino mergulhado no lixo, apenas com a cabeça de fora, catando latas de alumínio para vender à reciclagem. Agora é esperar e cobrar da atual administração uma roupagem mais digna para o Canal do Arruda.

Copa sangrenta e Pacto acuado

Pela 3ª vez no ano, o registro de homicídios no mês rasga o teto de 300 casos. A marca serve como balizador para classificar se o desempenho do Pacto pela Vida foi bem sucedido ou mal das pernas. Em junho, ocorreram 308 assassinatos em Pernambuco.

Foram 61 crimes a mais do que em junho de 2013, num salto da violência de 24,6%. Desde o início do ano, a estatística mensal não amargava resultado tão ruim. E a sequência de 6 anos de queda de homicídios tende a ser quebrada, para frustração geral.

Vazamento d’água limpa na Zona Sul

O desperdício ocorre na Rua Pereira da Costa, no bairro do Pina, no Recife, entre as Avenidas Conselheiro Aguiar e Domingos Ferreira. Alô, Compesa!

Carlos Santana reprovado em enquete virtual

No grupo A voz do povo ipojucano, no Facebook (com 8.720 membros), 348 avaliaram o 1º ano do prefeito como “péssimo”, contra 115 de “bom” e 61 de “ruim”. Parcial da consulta até a tarde de ontem.

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

O custo das cinquentinhas

Publicado em 10/07/2014, Às 10:36

Há um elevado custo social na epidemia de acidentes envolvendo as motocicletas, incluindo as de baixa cilindradas, popularmente chamadas de cinquentinhas. O problema é complexo. E há muito tempo deixou de ser uma questão de trânsito e passou a ser também de saúde pública. É este o raciocínio que sustenta a recomendação do Ministério Público estadual à CTTU, para deflagrar o início da fiscalização das motos de 50 cilindradas.

Alguns dados colhidos pelo Comitê de Prevenção aos Acidentes de Motos em Pernambuco convencem qualquer um sobre a importância de impor limites aos condutores deste tipo de veículo.

Historicamente, nos hospitais públicos, os pacientes têm permanência média de 11 dias. O motoqueiro passa, pelo menos, 45 dias internado. Um período quatro vezes maior. Precisa ainda ser submetido, via de regra, a duas cirurgias, num contexto social de falta de médicos.

No Hospital da Restauração, maior emergência do Norte e Nordeste, por exemplo, 11% das vítimas de acidentes de moto que têm alta atravessam a porta de saída amputados ou paraplégicos. Uma geração de inválidos nascida das estatísticas do trânsito.

269 dias despistando a polícia

Com a expectativa em torno da federalização do caso do assassinato do promotor Thiago Faria Soares, o principal suspeito da Polícia Civil, o fazendeiro José Maria Pedro Rosendo, completa hoje 269 dias foragido. Desde a morte do promotor, no dia 14 de outubro do ano passado, numa rodovia entre os municípios de Águas Belas e Itaíba, José Maria, se não é o homem mais procurado de Pernambuco, está entre os principais. Uma força-tarefa foi montada apenas para procurá-lo. E o Disque-Denúncia oferece R$ 10 mil de recompensa (3421-9595 ou 3719-4545). A Superintendência da Polícia Federal em Pernambuco aguarda o comunicado do Superior Tribunal de Justiça para assumir a investigação.

À espera do promotor titular

O Ministério Público estadual abriu edital para promotores com interesse em ocupar a titularidade da 1ª Vara de Execuções Penais, a mais sobrecarregada das quatro de PE. A expectativa é que até o final do mês o processo seja finalizado e o escolhido, nomeado. Com 50% da demanda do sistema prisional do Estado, a 1ª VEP está sem titular, mas é ocupada por três promotores. Eles acumulam a função com outras obrigações no MPPE. Cabe à 1ª Vara de Execuções a demanda do Complexo do Curado e de seis unidades.

 

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Fotos do dia

Corpo de Ariano Suassuna foi sepultado no cemitério Morada da Paz
Edmar Melo/JC Imagem

> JC Imagem

Corpo de Ariano Suassuna foi sepultado no cemitério Morada da PazCorpo de Ariano Suassuna foi sepultado no cemitério Morada da PazCorpo de Ariano Suassuna foi sepultado no cemitério Morada da PazFamília de Ariano Suassuna presta últimas homenagens ao escritorFamília de Ariano Suassuna presta últimas homenagens ao escritor

Coluna no Twitter

Palavras-chave da Coluna

OFERTAS
OFERTAS
Facebook Twitter RSS Youtube
Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM