Jornal do Commercio
foto Jorge CavalcantiUm olhar com opinião sobre o Grande Recife
  • Tamanho do texto:
  • A-
  • A+

Frota zero e péssimo ano

Publicado em 25/11/2014, Às 8:20

Se bem aplicadas, terão bastante serventia e serviço as 130 viaturas entregues ontem pelo governo do Estado à Patrulha do Bairro, da Polícia Militar, em substituição a veículos usados. Depois da Copa do Mundo e das eleições, agora Pernambuco assiste ao desfecho de 2014, o pior ano para a segurança pública do Estado, do ponto de vista estatístico, desde 2007, início da gestão Eduardo Campos/João Lyra.

Além dos crimes contra a vida (tentativa de homicídio, homicídio e roubo seguido de morte, o latrocínio), os crimes contra o patrimônio e a dignidade sexual também registraram aumento das ocorrências. O primeiro é uma denominação abrangente para todo tipo de roubo, o popular assalto. Entram nesta categoria investidas contra estabelecimentos comerciais, agências bancárias, ônibus, residências, automóveis e pessoas (sequestro, inclusive).

De janeiro a julho de 2014, foram 34.979 ocorrências policiais de crimes contra o patrimônio, como destacou em matéria o Blog de Jamildo, contra 30.800 registros do ano passado. Um aumento de 13,6%. A greve de dois dias da PM em maio interferiu negativamente, mas não serve como única explicação. No cru da vida real, o universo de lesados nos dois anos é maior, pois há a questão inevitável da subnotificação, como no caso da vítima que não quis prestar queixa, por exemplo.

Nos caso dos crimes contra a dignidade sexual, de 2007 até 2010, a reta no gráfico seguiu apontando para o alto. Depois da mudança na legislação, tornando mais elástico o conceito de estupro, as ocorrências seguiram a tendência de aumento. No ano passado, foram anotadas no Estado 3.002 queixas formais. Oito casos diariamente.

Para o Estado, a repressão ao crime contra a dignidade sexual é mais complexa. Na maioria dos casos, o criminoso está dentro ou próximo de casa, e conhece ou faz parte da família da vítima. E, assim como nos crimes contra o patrimônio, também há a presença da subnotificação.

Ao menos na segurança pública, os números atestam que o futuro governador Paulo Câmara não terá vida fácil.

Faltou sumo

Na ausência do que mostrar, pelo caráter negativo das estatísticas de 2014, o governo quis fazer de um só limão uma limonada: anunciou com pompa a substituição prevista em contrato de 130 viaturas com dois anos de uso por veículos 0 km.

Saindo de cena

Na solenidade no Salão das Bandeiras, área nobre do Palácio do Campo reservada aos grandes atos de governo, João Lyra disse que participava daquele que seria seu último ato público na área da segurança pública. Sobre os números ruins, nem uma palavra.

Share

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Corrida com obstáculos

Publicado em 18/11/2014, Às 5:42

Localizada no bairro do Sancho, na Zona Oeste do Recife, a Escola Estadual Ariano Vilar Suassuna atende a 823 alunos, a maioria dos quais proveniente das comunidades circunvizinhas, como Totó, Coqueiral e Planeta dos Macacos. Estudantes para os quais existe a previsão de tempos complicados mais à frente: uma reestruturação promovida pela Secretaria de Educação deve acabar, até 2015, com o ensino médio, no turno da noite, na unidade. Em 2013 ainda havia primeiro, segundo e terceiro anos. Este ano, o primeiro foi suprimido. Ano que vem, haverá apenas o terceiro ano. Os alunos estão assustados. Se a mudança for levada a cabo, terão de usar transporte coletivo – um luxo quase inacessível para a maioria deles, filhos de famílias pobres – se quiserem continuar estudando. Ou percorrer a pé grandes distâncias, o que seria um convite líquido e certo, à noite, para assaltos. Muitos alunos do ensino médio ajudam as famílias, que trabalham na Ceasa, e só estudam porque moram próximos à escola. A distância seria um obstáculo temível, levando vários deles a desistirem dos livros e das salas de aula.
Os professores da unidade tentam, junto à Secretaria de Educação, reverter uma mudança que já começou. Alegam que o governo não dá qualquer opção aos jovens, e que o final do ensino médio na Ariano Suassuna será um duro golpe na comunidade. É mais ou menos como, numa competição de atletismo, colocar barreiras a mais quando o corredor já pula com dificuldade as que existem.

Share

Postado por felipe

enviar para um amigo

Agora, o que diz a PCR

Publicado em 12/11/2014, Às 6:07

O secretário de Educação da Prefeitura do Recife, Jorge Vieira, falou com a coluna sobre a polêmica das contratações temporárias de professores para a rede municipal. A categoria andou chiando, nas escolas da cidade e nas redes sociais, por causa do que eles consideraram uma excessiva celeridade no processo de seleção, que se dá apenas por análise de currículos.
“Não se trata de opor a contratação temporária ao chamamento dos funcionários efetivos aprovados em concurso. Essa seleção tem como objetivo suprir a lacuna deixada por muitos docentes que estão de licença, a maioria por motivos de saúde. Além disso, há a necessidade de cumprir os 200 dias letivos previstos por lei, sob pena de que eu, como secretário, e o prefeito, respondamos civilmente frente ao Ministério Público”, afirma Vieira.
O secretário acrescenta que vários aprovados no concurso foram convocados para preencher as vagas temporárias, mas poucos aceitaram. Com relação à convocação-relâmpago para a seleção, ele afirma que não houve prejuízos. “Até o final da tarde de hoje (ontem) foram três mil inscritos”, finaliza.
E a coluna cumpre, como de praxe, seu papel de dar voz aos dois lados do balcão.

Share

Postado por felipe

enviar para um amigo

Menos câmera, mais ação

Publicado em 23/10/2014, Às 6:00

Por Felipe Vieira

Foi aprovado na última terça-feira, na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Pernambuco, o projeto de lei 1988/2014, que obriga os clubes de futebol do Estado a instalarem câmeras para monitorar os torcedores durante as partidas. De acordo com o texto, os equipamentos terão distância máxima de 20 metros entre si, e serão interligados à central de monitoramento do Pacto pela Vida. O custo da instalação ficará a cargo de cada clube, bem como a ligação ao sistema do governo. Quem não se enquadrar vai levar multa, na primeira infração, e terá o estádio interditado, na segunda. O projeto deverá ser votado em plenário até o final do ano, para sanção do governador João Lyra Neto.

Trata-se de mais uma tentativa de fazer valer o que o Estatuto do Torcedor prevê em nível federal desde 2003, quando foi sancionado, e para o qual os clubes fazem vista grossa. A medida é louvável, mas sozinha, não vai dar o resultado esperado. O equipamento serve para identificar os maus torcedores. Daí em diante é com a Polícia e com a Justiça. E, a exemplo do que vai fazer a Prefeitura do Recife para coibir o vandalismo contra o patrimônio público, se não houver um ação rápida para prender e julgar os brigões, as câmeras serão apenas um fetiche inócuo. E corre-se o risco dos arruaceiros tirarem onda para as próprias lentes.

Share

Postado por felipe

enviar para um amigo

Sem punição, sem solução

Publicado em 22/10/2014, Às 6:00

Por Felipe Vieira

A ofensiva da Prefeitura do Recife contra o vandalismo ao patrimônio público é muito bem-vinda. Já não era sem tempo numa cidade que perdeu R$ 2,7 milhões do início de 2013 até agora. Dinheiro que simplesmente escorreu pelo ralo, quando a torneira não deveria sequer ter sido aberta.

A tática utilizada pela adminstração municipal é a do Big Brother: colocar câmeras em pontos estratégicos da cidade para inibir a ação dos vândalos. Esse tipo equipamento tem eficácia em duas frentes, seja para, de fato, fazer o criminoso pensar duas vezes ou até mesmo para posterior identificação e punição dos responsáveis por qualquer ato ilegal.

O cenário ideal, claro, é a primeira alternativa. Mas admitamos que nem todo mundo dê bola para o fato de estar sendo filmado e siga depredando e roubando o patrimônio público. É aí que entra o ponto crucial: como punir exemplarmente crimes que nem chegam a dar cadeia, de acordo com o Código Penal Brasileiro? E outra: como exigir agilidade de um aparato policial preocupado com a resolução de crimes bem mais graves, principalmente os letais?

O que nos leva à conclusão de que todos vão fazer o que está aos seus respectivos alcances, mas sem a punição devida, é bem capaz de os vândalos acharem que continua valendo a pena barbarizar pela cidade.

Share

Postado por felipe

enviar para um amigo

Tem ônibus, só que não

Publicado em 21/10/2014, Às 13:21

Por Felipe Vieira

Quatro ônibus, em um total de R$ 720 mil, estão mofando e criando teias de aranha, como se vê nas fotos acima, no bucólico jardim da Biblioteca Pública de Olinda. Adquiridos pela prefeitura em abril deste ano, como parte do programa Caminho da Escola, do governo federal, os veículos estão à mostra de todos que passam pelo bairro do Carmo, no início da Cidade Histórica. Três dos coletivos sequer têm emplacamento, enquanto um outro, de placa PGK-4928, está, de acordo com o registro do Detran, com licenciamento e seguro vencidos desde março deste ano.
Há seis meses os ônibus estão, nas palavras da Prefeitura de Olinda, passando por trâmites burocráticos para o emplacamento. O que estava circulando, ainda de acordo com a administração municipal, teve duas peças quebradas e precisou ser recolhido.

Burocracia existe, é evidente. Mas não a ponto de deixar três veículos parados em um jardim por seis longos meses, quando deveriam estar servindo à população. Segundo o Detran, se a prefeitura estiver com toda documentação do veículo, a matrícula é feita na hora. Mesmo se admitirmos que a administração do município está há seis meses penando atrás de documentos para colocar os coletivos na rua, ficam as perguntas no ar: culpa do governo federal, que cedeu veículos à prefeitura sem a papelada devida? Do governo do Estado, que estaria protelando a regulamentação? Ou da própria prefeitura, por algum motivo insondável?

Veículos parados por tanto tempo sofrem avarias. É o que pode estar acontecendo com os ônibus de Olinda. A prefeitura garante que os cinco coletivos de que dispõe atualmente são suficientes para o transporte dos alunos da rede municipal, e que os novos seriam para dar um maior conforto à meninada. Que eles não esperem mais tanto tempo por esse privilégio.

Share

Postado por felipe

enviar para um amigo

UPE na corrida por 2015

Publicado em 17/10/2014, Às 6:01

Por Felipe Vieira

O final de 2014 tem sido de fortes emoções na Universidade de Pernambuco (UPE). Duas semanas após a eleição de Pedro Falcão como novo reitor, integrantes da atual e da futura gestão precisaram se unir para evitar um corte severo de recursos. A medida seria adotada pelo governo do Estado como parte de um enxugamento geral na máquina pública para 2015. Na UPE, teria um efeito devastador, uma vez que há um déficit de 430 professores e alguns cursos, como o de odontologia, em Arcoverde, Sertão do Estado, minguam por falta de investimentos.

Falcão e o atual reitor, Carlos Calado, conseguiram, na tarde de quarta-feira, convencer o secretário da Fazenda, Décio Padilha, não só a não cortar verba, mas como aprovar um montante de R$ 6,6 milhões apenas para as unidades de ensino da universidade em 2015 (ainda existem três hospitais: Oswaldo Cruz, Cisam e Procape). O reitor eleito aguarda ansiosamente pelo fim das eleições, quando espera sentar com governador João Lyra Neto e conseguir, antes do apagar das luzes da atual gestão, a assinatura do decreto que regulamenta a convocação de um concurso para 280 professores. Caso contrário, o ano letivo de 2015 vai ser complicado em alguns cursos, principalmente no interior do Estado.

Para o presidente da Associação dos Docentes da UPE, Itamar Lajes, o quadro é mais grave. Segundo ele, as 280 vagas apenas supririam o espaço deixado por aposentadorias, falecimentos e a expansão dos cursos da universidade. Lajes ainda afirma que a situação estrutural é complicada nas unidades de Salgueiro, Petrolina, Serra Talhada e Palmares. Sinal de que o ano de 2015, pelo menos no âmbito da educação, vai começar animado para Paulo Câmara.

Share

Postado por felipe

enviar para um amigo

Fora da área não é pênalti

Publicado em 12/10/2014, Às 6:00

Por Felipe Vieira

Mais do que a transformação de um bairro, a reportagem de Ciara Carvalho sobre a “descoberta” de Santo Amaro pelo mercado imobiliário desnuda um modelo de desenvolvimento urbano onde lambanças do poder público se misturam à voracidade da iniciativa privada. E geralmente, quando a sociedade e mesmo parte dos governantes percebem a enrascada em que se meteram, é tarde demais para exigir o ideal. O jeito é se contentar com o que é possível, dentro das circunstâncias.

Santo Amaro terá sua paisagem radicalmente modificada em poucos anos. De bairro calmo e com baixa verticalização, vai receber, sem qualquer planejamento que os integrem ou pense o entorno, seis torres residenciais, um templo para 27 mil pessoas e a estrutura de uma emissora de TV. Todas as construções dentro do que prevê o Plano Diretor de 2008, onde os gabaritos foram aumentados para o coeficiente 5, quando em outras áreas da cidade é de 3. E desse novo bairro que vai brotar do concreto, adivinhem, virão o adensamento populacional, a guerra diária pela vaga de estacionamento, a perda da identidade visual da localidade, entre outras coisas.

A Prefeitura do Recife corre contra o tempo para propor soluções que minimizem os efeitos de um erro do próprio poder público, lá atrás. Vai depender de uma boa vontade que as empresas talvez não tenham. Elas podem facilmente alegar que a regra do jogo está posta e que não se pode marcar um pênalti numa falta fora da área.

Share

Postado por felipe

enviar para um amigo

A guerra diária da PE-01

Publicado em 11/10/2014, Às 6:25

Por Felipe Vieira

No show diário de incivilidade que é o trânsito da Região Metropolitana do Recife, um palco merece atenção especial. A Avenida Agamenon Magalhães, no trecho da divisa entre Olinda e a capital. Todos os dias, no horário de pico da manhã, condutores de carros, ônibus, caminhões e motos desafiam as leis de trânsito e os mais elementares princípios de convivência. Tudo para conseguir exatos 600 metros de vantagem na luta diária para chegar ao destino.

É este o tamanho da pista local da PE-01, da entrada do Shopping do Automóvel até o Chevrolet Hall, que os motoristas fazem de via alternativa para driblar o tráfego, digamos, normal da via. Acontece que, para cruzar a pista e passar por baixo do viaduto Luiz Delgado rumo à Avenida Cruz Cabugá, os espertinhos acabam travando ainda mais o fluxo de quem segue pela Agamenon. Imagine o que é um ônibus sanfonado passando por cima de uma calçada e cruzando a PE-01, abrindo caminho no mar de veículos, literalmente, à força. Acontece todos os dias.

Na falta de uma perspectiva de que brote civilidade de uma hora para outra nos condutores, bem que o Batalhão de Polícia Rodoviária, apoiado pelas duas prefeituras, poderia fazer sua parte e coibir a farra.

 

 

 

 

Share

Postado por felipe

enviar para um amigo

Sem direito a lua-de-mel

Publicado em 07/10/2014, Às 14:52

Por Felipe Vieira (interino)

Governantes recém-empossados têm, via de regra, o benefício da lua-de-mel com a população. Trata-se daquele período de, em média, seis meses em que o novo gestor está azeitando a máquina que herdou do antecessor. Eleito com autoridade para o governo de Pernambuco, Paulo Câmara não terá esse atenuante. Malgrado o fato de ter que acomodar, na gestão que se inicia em 1º de janeiro de 2015, um leque bem maior de correligionários de diferente partidos, Câmara fará, por razões óbvias e arquiconhecidas, um governo de continuidade.

A defesa do legado de Eduardo Campos, que foi seu mantra de campanha, será, a partir de janeiro, também uma espécie de adversário. Isso porque mesmo notórios avanços da gestão do ex-governador dão sinais de que precisam de ajustes. E também pelo nem tão simples fato de que muita coisa ficou por ser feita.

No primeiro time, o Pacto pela Vida dá mostras de que pode descarrilar caso não haja uma arrumação urgente. O número de homicídios cresceu nos últimos nove meses, se comparado ao mesmo período do ano passado. De janeiro a setembro deste ano, foram 2.515, contra 2.294 do mesmo espaço de tempo em 2013. A meta anual de 12% de redução já foi para o espaço este ano.

No segundo grupo, há enormes desafios, principalmente na questão da mobilidade urbana. A construção do Arco Metropolitano, um investimento de R$ 1,5 bilhão que deve desafogar o complicado trecho urbano da BR-101 é um deles. Finalizar o Corredor Norte-Sul de transporte, também. Estão previstas 27 estações, das quais apenas cinco funcionam atualmente.

Dois mandatos e um problema

Recém-eleitos para seus respectivos cargos, Paulo Câmara e o professor Pedro Falcão – que será o reitor da Universidade de Pernambuco (UPE) – terão de olhar com carinho para o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC). O pátio interno do hospital é hoje um depósito de entulhos, onde é possível avistar montanhas de cadeiras, mesas e outros objetos quebrados. Nada que lembre uma unidade de ensino e de saúde.

Calos de Paulo

Fiscalizadores implacáveis de obras e de recursos públicos, Priscila Krause (DEM) e Edilson Silva (PSOL) deverão, na Assembleia Legislativa, ser dois calos nos pés de Paulo Câmara. Uma no direito, o outro no esquerdo.

Para a criançada

A Biblioteca Popular de Afogados organiza, amanhã, uma festa em comemoração ao Dia das Crianças. O evento terá orquestra e banda infantis, além de contação de histórias e distribuição de livros. A brincadeira é aberta ao público e acontece das 14h às 17h.

Share

Postado por Jorge Cavalcanti

enviar para um amigo

Fotos do dia

Surfista Gabriel Medina, que decide o título mundial a partir de 7/12, fazendo manobras radicais
Reprodução/Instagram

> JC Imagem

Surfista Gabriel Medina, que decide o título mundial a partir de 7/12, fazendo manobras radicaisAndrew Henderson comemora título mundial de freestyle, conquistado em Salvador, no último dia 16Daniel Alves, Neymar e Adriano fazem pose antes de viagem para o Chipre, onde vão enfrentar o ApoelRealizado, ginasta Diego Hypolito mostra as medalhas conquistas por ele em 2014Meia Marlone comemora o título brasileiro do Cruzeiro junto com a esposa

Coluna no Twitter

Palavras-chave da Coluna

OFERTAS
OFERTAS
Facebook Twitter RSS Youtube
Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM