Jornal do Commercio
foto Roberta SoaresUm novo olhar sobre o trânsito em Pernambuco
  • Tamanho do texto:
  • A-
  • A+

Muitas dúvidas sobre o primeiro VLT recifense, previsto para a Avenida Norte

Publicado em 20/12/2013, Às 8:00

Foto: Michele Souza/JC Imagem

Foto: Michele Souza/JC Imagem

 

O primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) do Recife ligará a Zona Norte à área central da capital pela abandonada Avenida Norte, conectando os terminais integrados da Macaxeira e de Joana Bezerra, dois dos mais importantes do Sistema Estrutural Integrado (SEI), mas deverá levar, com sorte, três anos para ficar pronto depois que as obras começarem. Ou seja, o recifense só sentirá a diferença de usar um sistema de transporte leve sobre trilhos em, pelo menos, quatro anos, já que a prefeitura estima o período de 12 meses, no mínimo, para iniciar os trabalhos. O VLT e outros projetos de transporte coletivo aprovados pelo governo federal  receberão recursos no valor de R$ 1,9 bilhão.

Ainda não há muitos detalhes técnicos e vários questionamentos estão sem respostas para o projeto do VLT na Avenida Norte. Mas o princípio defendido pela Prefeitura do Recife, colocado pelos secretários de Desenvolvimento e Planejamento Urbano, Antônio Alexandre, e de Infraestrutura e Serviços Públicos, Nilton Mota, é que o Recife precisa se preparar não só para a inversão de prioridades, mas também para uma mudança gradual do modelo de transporte. “Estamos sempre acostumados ao ônibus como solução, mas o VLT além de ser um transporte de alta capacidade, que urbaniza o entorno, foi a solução defendida pelo governo federal para a liberação de recursos. Vamos dar um salto de qualidade no transporte não só da capital, mas também metropolitano porque o passageiro de outras cidades será beneficiado”, prometeu Nilton Mota.

O VLT pensado pela prefeitura terá 13,4 quilômetros, começando no TI da Macaxeira e seguindo até o TI Joana Bezerra pela Avenida Norte (nove quilômetros só nela), Cais do Apolo, Ponte Giratória, Cais de Santa Rita e Avenida Sul, até se conectar ao terminal por vias locais da Ilha de Joana Bezerra. Terá 11 estações de embarque e desembarque, sendo que quatro delas serão estações de transferência (transbordo) para que a principal demanda do corredor, hoje existente nos morros, venha de ônibus e se integre ao VLT. “Essas estações ficarão na conexão da Avenida Norte com vias já atendidas por outros sistemas, como é o caso do BRT (Bus Rapid Transit) construído pelo Estado, na Avenida Cruz Cabugá e Agamenon Magalhães, além da II e II perimetrais”, ressaltou o secretário Antônio Alexandre. O projeto executivo do VLT e sua execução serão licitados juntos, no modelo de RDC (Regime Diferenciado de Contratação), ao custo de R$ 1,6 bilhão.

 

VLT-avenida-norte_cortada

 

Na prática, o principal fundamento para escolha do VLT é que o projeto está, sim, alinhado à integração tarifária e ao modelo existente e planejado no Plano Diretor de Transportes Urbanos (PDTU). A demanda estimada de passageiros para o VLT da Avenida Norte é de 128 mil passageiros por dia. (podendo chegar a 210 mil) o que na avaliação dos secretários é suficiente para justificar a escolha do modal (tipo de veículo escolhido) e, consequentemente, sua operação. “Não podemos mais adotar projetos que propõem grandes desapropriações para abrir vias. Por isso o VLT é tão propício para a Avenida Norte, um corredor extremamente adensado e já acomodado, com alta demanda de passageiros. Podemos operá-lo utilizando apenas entre seis e sete metros da calha (largura, espaço da via) da avenida.”, argumentou Antônio Alexandre.

DÚVIDAS – O custo de operação, quem irá financiá-lo e como o novo sistema será adequado à licitação das linhas de ônibus, já em curso depois de muitos atropelos, são os três principais questionamentos que a comunidade técnica faz sobre a implantação do VLT na Avenida Norte e, futuramente, dos outros dois projetos que a Prefeitura do Recife irá estudar – um VLT ligando o TI Joana Bezerra à Avenida Armindo Moura, no limite com Jaboatão dos Guararapes, e outro no Centro, com vários traçados possíveis.

Em reserva, técnicos ouvidos pela reportagem, que preferiram não se pronunciar oficialmente por não conhecer detalhes do projeto, destacam o temor de o futuro VLT não ter receita suficiente para bancar sua própria operação. E, consequentemente, virar um sistema semelhante ao metrô do Recife, que apesar de andar abarrotado é subsidiado em quase 80% dos seus custos pelo governo federal, recebendo recursos que mal cobrem suas despesas de custeio, quem dirá investimentos.

Alguns técnicos argumentam que a demanda da Avenida Norte não é lindeira (da via), vem dos morros. Ou seja, o passageiro terá que pegar um veículo para integrar com o VLT. E como se dará essa remuneração depois que o sistema estiver licitado para uma operação feita por ônibus, que é muito mais barata do que um VLT?. “De fato, ainda não entramos nesse nível de detalhamento, como saber se a demanda cobre ou não os custos de operação do VLT. Mas em todo o mundo os sistemas de transporte são subsidiados e, provavelmente, o Brasil vive um momento em que a mobilidade terá que ser encarada como a saúde e a educação. E sobre a licitação, não poderíamos deixar que ela fosse um impedimento para qualificarmos nosso transporte. No futuro, os ajustes necessários serão feitos”, rebateu o secretário Nilton Mota.

 

Saiba mais sobre os projetos
VLT Linha Norte – (recurso garantido para projeto e obra)
Interligará os TIs Macaxeira (Zona Norte) e Joana Bezerra (área central) pela Avenida Norte. Terá 13,4 km (sendo 9 km da Avenida Norte), passando pelo Cais do Apolo, Ponte Giratória, Cais de Santa Rita e Avenida Sul, até chegar ao TI Joana Bezerra. Será central, com VLTs de dois vagões, cada um com capacidade para 320 passageiros.

11 estações de embarque e desembarque estão previstas
4 delas serão de transferência (transbordo), localizadas no cruzamentos com a Avenida Cruz Cabugá, Agamenon Magalhães (I perimetral), II e III perimetrais
128 mil passageiros é a demanda atual da Avenida Norte
1,6 bilhão é o valor do projeto e da construção do VLT
119 milhões de reais é o custo por quilômetro do VLT (a prefeitura argumenta que o valor é alto porque inclui a requalificação estrutural da Avenida Norte, como drenagem, embutimento de fiação, recuperação de calçadas e implantação de ciclovia
1 ano, no mínimo, é a estimativa para as obras começarem
30 meses é o tempo previsto de construção

 

Corredores de BRS –  (recurso garantido para projeto e obra)
Cinco corredores de BRS estão previstos para serem implantados até agosto de 2014. Os valores da PCR estão bem mais altos porque incluem o custo com a recuperação do pavimento. Um quilômetro de BRS, segundo padrão técnico, custa entre R$ 100 mil e R$ 500 mil.
98,3 milhões de reais é o custo total dos BRS, incluindo projetos e obras

* Avenida Abdias de Carvalho (5,5 km – R$ 21,9 milhões)
* Avenida Beberibe (3,5 km – R$ 17 milhões)
* Avenida Recife (2,6 km – R$ 10,2 milhões)
* Avenida Mascarenhas de Moraes (8 km – 31,8 milhões)
* Avenidas Conselheiro Aguiar e Domingos Ferreira (11,3 km – R$ 17 milhões)

Rota Sul do corredor de transporte fluvial  (recurso garantido para projeto e obra)
8 km é a extensão
7,2 mil passageiros seriam transportados por dia
170 milhões de reais é o custo

 

Corredores de VLT Centro e Sul (recurso garantido apenas para elaboração de projeto)
VLT Linha Sul (do TI Joana Bezerra à Avenida Armindo Moura, limite entre Recife e Jaboatão) – 9,4 km – R$ 20 milhões
VLT Linha Centro (há várias opções de percurso) – 10,1 km – R$ 11,7 milhões

Share

Postado por Roberta Soares

Palavras-chave

enviar para um amigo

Comentários

Maurício de nassau

Será que por trás dessa matéria não está o lobby das empresas de ônibus? Eles que se apoderaram do transporte de passageiros do Recife há um século e com os seus motoristas despreparados, maltratadores de passageiros, assassinos de pedestres, de grávidas, de idosos, de ciclista estão tentando manter o domínio sobre o serviço? Eles são contra o metrô, que é federal, serão contra o VLT. Tudo é para ser deles. Dos ônibus violentos e sucateados deles. E eles sempre subjugaram o legislativo estadual, o municipal. Até o governador Eduardo Campos se compõe com eles ou não teve força para os vencer. Movimento Passe Livre, democratas, cidadãos recifenses, jornalistas livres e incorruptíveis, vereadores livres, unam-se em defesa do povo recifense. Claramente os donos das empresas de ônibus se posicionam contra o VLT.

Wilson

Eu também acredito no saci,cuca,Batman,super-man,papai noel!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Outra promessa que talvez(nunca)saia do papel,eita Brasil!!! Mas uma….

Técnico em Transportes

O correto é BRT/BRS na Avenida Norte e VLT ou Metrô nos corredores Norte/Sul, Leste/Oeste e BR-101. A Avenida Norte ficará “apertadíssima” com o VLT e vai trazer prejuízos. Outra coisa sem nexo foi escolherem a Joana Bezerra como um dos pontos para o VLT, a estação Largo da Paz seria o mais indicado.

VALREC

Aquela área da Joana Bezerra já é muito congestionada! Na minha opinião a linha deveria ser TI Macaxeira/TI Joana Bezerra, ou melhor, acredito que a Av. norte é uma via para corredor de ônibus sendo o VLT implantado em outros corredores!

Rai Um Fake Forista

Ki-bom!

Caio Magalhães Brito

A ideia do VLT para o TI Joana Bezerra so se fosse pela Agamenon Magalhães no lugar do BRT, mas como acredito que o BRT não será substituído pelo VLT, o ideal é que a linha VLT seja TI Macaxeira/TI Largo da Paz, fazendo uma ampliação do minúsculo TI Largo da Paz que nem inaugurado foi.

justiça

Sr. Mauricio de Nassau, penso que eu, nesse momento esteja perdendo um precioso tempo me dirigindo a sua pessoa para lhe informar que um desses profissionais a quem você tenta atingi-los com esses adjetivos, é um filho meu. E quantos pais e filhos, desses, estão se sentindo atingidos pela sua intolerância? Em que, um passageiro por mais ilustre que seja, pode se dizer melhor que qualquer um desses motoristas que se arriscam durante a sua jornada de trabalho, que deixam seus familiares na madrugada, em prol da necessidade de levar outros pais de família a seus destinos?!!!

Comentar

Fotos do dia

O ginasta brasileiro Chico Barreto Júnior clicado no parque
Instagram

> JC Imagem

O ginasta brasileiro Chico Barreto Júnior clicado no parqueO goleiro espanhol Casillas faz homenagem a seu pequeno campeãoO piloto inglês campeão da F1 deste ano faz selfie com criançasO atacante brasileiro Hulk em momento de descontração com filhosO surfista brasileiro Gabriel Medina mostra o crepúsculo no Hawaii

Coluna no Twitter

OFERTAS
OFERTAS
Facebook Twitter RSS Youtube
Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM